terça-feira, 4 de janeiro de 2011

"Guardar ressentimentos é como tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra" (William Shakespeare)




Shakeaspeare foi muito sábio ao fazer essa afirmativa. O ressentimento é, de fato, nocivo ao ser humano. Muito mais do que imaginamos. Ele consiste numa mágoa que se guarda de uma ofensa ou de um mal recebido que, com o passar do tempo, permanece presa em nossos corações. Basta lembrar uma determinada situação para o coração demonstrar que está doente, magoado, triste. Tudo isso traz uma carga negativa não somente ao nosso lado espiritual, mas também ao nosso corpo. Assim como o ódio, o ressentimento atua diretamente em nossa mente, corpo e espírito. Mas o que fazer para se livrar dele? O melhor  - e talvez o único - remédio para o ressentimento é o perdão. Perdoar é cancelar uma dívida, é esquecer, de coração, aquilo que o outro lhe fez. É dar uma nova oportunidade a si mesmo e ao outro. Mas é difícil, não? E essa dificuldade é que precisa ser superada! Precisamos lidar com o perdão de forma naturalizada.

Quando perdoamos nos sentimos mais leves. Nos sentimos mais gente. Nos permitimos novas histórias. Nos sentimos curados. O ressentimento é uma doença da alma, mas que, muitas vezes, se materializa em forma de úlcera, gastrite, entre outros... Sentir de novo todas as emoções ruins provocadas por uma mágoa guardada no coração é o triunfo do ressentimento, mas a nossa derrota. Por isso, vamos abrir os nossos corações. Libertá-los do aprisionamento do ressentimento, da mágoa, do ódio e do rancor. Neste novo ano, vamos perdoar mais e entender que a maldade é a escolha do outro. A nós, cabe, portanto, sair dessa sintonia sem amarguras e sequelas. Quando nossos pensamentos nos levarem a momentos ruins, dolorosos e inacabados, capazes de causar uma sensação de amargura, raiva ou vingança vamos redirecioná-los. Dar um freio. Dar um novo sentido. Não vamos perder tempo contemplando cenas de um passado doloroso, mas sim abrirmos espaço para um futuro iluminado. ''A memória do ressentido é uma digestão que não termina'' (Friedrich Wilhelm Nietzche).

Um comentário:

Andréia Silva disse...

Gostei muito, estou passando por um período em minha vida muito difícil. Já vivi outros, mas nada comparado a este. Estou em busca de ajuda pois sei que sozinha não estou conseguindo. Nunca pedir a esperança em Deus,, mas eu não estou conseguindo perdoar e esse ressentimento dentro de mim está acabando comigo. Hoje ao ler um pouco sobre esse assunto acabei descobrindo este blog, espero que ele me ajude.
Obrigada
EU