sexta-feira, 18 de julho de 2008

"Venero a saudade quando ela está pra terminar"

Um dia desses, estava indo para a pós sozinha, dirigindo, e pensando na vida. De fundo, as músicas tocadas pela Nova Brasil FM. Entre uma canção e outra, refletia sobre a minha vida. Chorei sozinha. Gargalhei. É impressionante como a música tem esse efeito de despertar na gente sentimentos adormecidos. Mais uma vez, revisitei situações já vividas no passado. Quanto sentimento!

Mas uma música me chamou atenção, entre tantas que escutei no caminho - "Lugares proibidos", da cantora Helena Elis. Não conhecia o trabalho dela, mas assim que ouvi essa canção comecei a observar cada palavra, cada trocadilho, cada paradoxo... mexeu comigo! Isso porque, estou começando a priorizar o lado bom da vida e, nessa canção, ela brinca com isso. Depois desse dia, resolvi saber mais quem é essa cantora fuçando aqui na Internet.

Vejam que letra linda:

Lugares Proibidos
Helena Elis

Eu gosto do claro quando é claro que você me ama
Eu gosto do escuro no escuro com você na cama
Eu gosto do não se você diz não viver sem mim
Eu gosto de tudo, tudo que traz você aqui
Eu gosto do nada, nada que te leve para longe
Eu amo a demora sempre que o nosso beijo é longo
Adoro a pressa quando sinto sua pressa em vir me amar
Venero a saudade quando ela está pra terminar
Baby, com você já, já
Mande um buquê de rosas, rosa ou salmão
Versos e beijos e o seu nome no cartão
Me leve café na cama amanhã
Eu finjo que não esperava
Gosto de fazer amor fora de hora
Lugares proibidos com você na estrada
Adoro surpresas sem data
Chega mais cedo amor
Eu finjo que não esperava
Eu gosto da falta quando falta mais juízo em nós
E de telefone, se do outro lado é a sua voz
Adoro a pressa quando sinto sua pressa em vir me amar
Venero a saudade quando ela está pra terminar
Baby com você chegando já


*** Como dizia Laura, personagem do saudoso "Carrossel", "isso é tão romântico..." hahahahah
Dedico a você, meu amor, meu marido, minha vida. "Eu gosto da falta quando falta mais juízo em nós "

2 comentários:

Simone disse...

Boa Noite Gaby,

O trabalho dela é encantador, tbm prestei atenção na música e como você, eu tbm vivi novamente cada pedacinho da minha vida..segue outra letra pra vc...espero que goste! Bjs

É humano

A gente erra quando fala demais
Erra quando se cala e deixa pra trás
O que nos pertence
Erra quando reclama do carro que a gente tem
Esquece que outro alguém nenhum desse tem
Quando você está a pé
Pode fazer exercícios
Ou de ônibus não tem estresse
Não é você quem está dirigindo

Erra quando não ama
A quem ama a gente
E quando ama demais
A quem é tão indiferente
A tudo o que a gente sente
E se dá de presente
A quem não faz questão
De nos deixar contente

Quem tem cabelo encaracolado
Quer ter cabelo liso
Quer ter cabelo cheio
Quem tem cabelo fino
Se esquece do que faz bem
Só se lembra do que faz mal
Pede privacidade depois reclama da solidão

Erra quando duvida
Quando demais acredita
Quando não tem coragem
De proteger os fracos
Erra quando magoa ou alimenta mágoa
Quando às vezes só perdoa
Depois que induziu demais a culpa
Erra quando engana e
Quando quer se enganar
Erra quando esconde ou
Quando mostra um monte
Quer o farol vermelho
Pra poder se maquiar
Quer o farol verde pois tem pressa de chegar
Se a gente não faz
Se arrepende porque não fez
Se faz e dá errado pensa que podia ter evitado

Anônimo disse...

Amo esta musica...delicada e sensual