quinta-feira, 23 de julho de 2009

"Não abandone suas três grandes e inabaláveis amigas: a intuição, a inocência, e a fé"

É preciso ouvir o coração. É melhor dar vazão e respeitar a intuição. Sempre fui muito intuitiva. Meu coração costuma me orientar e me guiar diariamente. Pode ser um sonho, uma sensação estranha, um frio na barriga... Mas, às vezes, sou teimosa e jogo essa intuição para escanteio. Vem o aprendizado com dor. Outras, na grande maioria, sigo o que ela me diz. Fico mais tranqüila e os passos são mais acertados. Percebi que não adianta insistir quando os sinais revelarem que não será bom. Que o que desejas não ocorrerá como gostaria ou, até mesmo, que o que você pensa que desejas não é, de fato, para o seu bem.
Nos últimos dias entrei em conflito com a minha intuição. Queria vencer o medo de tentar, mesmo sabendo que essa tentativa talvez não fosse para me trazer alegrias e não estivesse casada com as minhas perspectivas de futuro. Por teimosia, segui em frente. Mas meu coração não ficou tranqüilo. Muito pelo contrário, me questionei. "E se der certo é isso que vou querer?" O que me conforta é que Deus sabe o que é melhor para a gente e sempre entrego para Ele a minha vida. Afinal, nada acontece por acaso. Por isso, aguardo a informação definitiva. Mas, confesso, que meu coração já sabe a resposta. Uns dizem que isso é pessimismo, eu prefiro utilizar o nome realismo. Um passo de cada vez. Não adianta acelerar a correnteza do rio. Nesse processo, ainda preciso me redescobrir. De fato, talvez eu seja realista demais.


Toda Espera

(Jorge Vercillo)
Toda espera

É,a paciência
Foi pela vida inteira
O meu escudo
Quando o mundo disse:não

A arma branca,as lágrimas de fé
A resistência
É a força da mulher

Se eu ando distraída assim
Me deixe só
Que tô buscando
Em pensamento o meu amor
E meu olhar
Distante,deixe lá
Que em pensamento
Meu amor vem me buscar

Te quero,espero
Eu tô te vendo chegar

É a esperança
É como cristaleira
Resiste ao tempo
E as boladas que levou
Mulher rendeira
Não dá ponto sem nó
Bordou no linho
Toda espera de um amor

Sou uma seringueira
Aberta a te esperar
Tô te trazendo
Em pensamento só pra mim
Eu bem tava dizendo
E olha lá
Pois cedo ou tarde
Toda espera tem seu fim

Te quero,espero
Eu tô te vendo chegar

Um comentário:

*Teresa Cristina* disse...

Nossa Gaby....q lindo....ser realista , mas está na medida certa, moça linda.....pq junto a esta sua realidade vem a doçura....a sensibilidade, e acima disto td Deus.
Que Jesus abençõe os seus passos.
bjss no ♥